Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugal Litoral

Dizem que Portugal é lindo, então decidi certificar isso eu mesmo. Não que eu precisasse ver para crer, mas precisava ver para sentir.

Portugal Litoral

Dizem que Portugal é lindo, então decidi certificar isso eu mesmo. Não que eu precisasse ver para crer, mas precisava ver para sentir.

Percurso 3 | Praia da Baleeira - Praia da Califórnia

O trajeto desde a Praia da Baleeira até a Praia da Califórnia em Sesimbra foi simplesmente emocionante e espetacular. E também extremamente difícil e perigoso. Foram 16Km percorridos no tempo de 6 horas e 340 fotos no dia 29 de novembro de 2016.

 

Durante a caminhada perdi-me. Fiquei preso entre a encosta rochosa e o mar, junto a rebentação. Não encontrava a saída, um caminho que me levasse novamente à trilha. Voltar também não era possível. Tive medo, confesso, muito medo. Para a minha sorte estava ali por perto um pescador. Quando o vi fiquei aliviado: _Ufa, afinal há uma saída. Foi o pescador quem salvou-me, foi ele quem mostrou-me a saída que sozinho eu nunca teria encontrado. Ele praticamente levou-me pela mão, indo à frente, guiando-me pelo despenhadeiro com todo o cuidado que exigia a situação, um passo em falso e nada disso estaria aqui escrito. Um momento de muita adrenalina. O pescador pareceu-me ter ido ali apenas para salvar-me, etretanto, depois disso, retornou à pescaria.

 

Apesar de tudo, dos perigos, das quedas, câimbras, das pequenas feridas nas mãos e a dor por todo o corpo depois do sangue esfriado, valeu a pena por cada cenário deslumbrantemente belo que se estendia sob minha vista a cada passo que eu dava. Valeu a pena pela emoção de cada surpresa ao deparar-me com praias exuberantemente lindas, entre elas, a Praia da Ribeira do Cavalo. Quando a vi do alto do monte, fiquei completamente extasiado, em total enlevo.

 

 

Praia da Mijona

 

Praia da Baleeira

 

Pescador Guarda Vidas

 

Às vezes é frustrante chegar à determinados sítios e não ter condições de prosseguir. Algumas vezes desafio o perigo e sigo em frente, mesmo colocando a minha vida sob elevado risco de morte, mas há situações em que é preciso ter bom senso e seguir os instintos, aceitar que retroceder alguns metros ou quilómetros é a melhor escolha. Não foi fácil chegar até este local da foto acima, mas tive que voltar e tentar outro caminho.

 

Uma caverna no chão

 

Um banco de pedras com vista privilegiada do mar

Uns minutos de descanso não fazem mal a ninguém

 

Um trecho de trilha...assim é mais fácil. ;) 

 

Uma casa na Praia da Mijona

 

Estava seguindo a trilha quando olhei para trás e deparei-me com a vista dessa casa da foto acima. Pedi desculpas às minhas pernas e voltei para encontrar o caminho que me levasse até ela. Em determinado momento da descida, por um caminho um bocado complicado, deparei-me com a imagem da praia da foto abaixo. "_Uau!! Ainda bem que voltei. Que praia linda! Que visão espetacular! Que câimbra nas pernas que nada, nem que eu tenha que descer de bunda, hei de chegar até lá."

 

 Praia da Mijona ou Praia do Ilhau

 

 Praia da Ribeira do Cavalo

 

"A Praia da Ribeira do Cavalo, também conhecida por Praia da Pedreira do Cavalo, apresenta um areal extenso localizado na base de um vale montanhoso. Está inserida numa enseada. A poente na encosta, encontra-se a ribeira que batizou a praia. A nascente, há uma bolsa de areal mais pequena. Existem diversos leixões que se erguem das águas do oceano. O acesso é feito por um trilho vindo da pedreira acima ou pelo leito da ribeira quando esta se encontra seca."

Fonte: Playocean

 

 

 Eu acho que vi um gatinho

 

Sesimbra

 

Percurso 2 | Fonte da Telha - Praia da Baleeira

Quarta-feira, dia 05 de outubro de 2016, fizemos, eu e meu filho, a minha segunda caminhada pela costa portuguesa. Fomos desde o início da Praia da Fonte da Telha, em Almada, até a Praia da Baleeira, coordenadas N 38º 24.9639' | O 9º 11.38374', na freguesia de Castelo em Sesimbra. Entre tantos belíssimos cenários pelos quais passamos, fazem parte a Lagoa de Albufeira, o Cabo Espichel e o Monumento Natural da Pedra da Mua.

 

O percurso, comparando-o ao anterior, foi, como eu já previa, bem mais difícil, tanto em função da distância maior quanto do terreno e outros fatores menos determinantes. Em diversos pontos as trilhas pelas quais seguíamos desapareciam à nossa frente. Tivemos obstáculos que nos obrigaram a rastejar para transpô-los, enquanto que outros, foi preciso escalar. Encontramos descidas e subidas muito íngrimes que, como se não bastasse a inclinação, tinham o chão coberto por cascalhos ou gravilhas, tornando-as altamente perigosas, muito susceptíveis a quedas. Passamos por caminhos de pedras e por trilhas fechadas até a altura dos joelhos por vegetação espinhosa. Entretanto, apesar de todas as dificuldades, foi brutal cada centímetro dos 28.760 kilômetros percorridos em 10h:41m e 625 fotos, principalmente pela companhia inestimável do meu querido filho.

 

Lagoa de Albufeira - Atravessia

 

 

Com o cordão dunar aberto não tivemos hipótese de passar à seco pela Lagoa de Albufeira. Tivemos que passar pela água, procurando sempre os lugares onde a profundidade era menor; mesmo assim, em determinado trecho, ela atingiu acima da linha da nossa cintura. Estávamos à levar os tênis na mão, mas por conta do nosso grande desjeito em situações como essa, ficaram totalmente encharcados na mesma. Em outra altura, em um dia de calor, pretendo retornar à Lagoa de Albufeira para passar um dia com a minha família.

 

Praia das Bicas

Praia das Bicas foi a última com areal possível de caminhar. A partir dela tivemos que subir, pela escadaria, para o alto da encosta e seguir caminho pelas trilhas e mato.

 

 Paisagens de tirar o fôlego. Se por foto impressionam, imaginem fazer parte delas. Senti-las com todos os sentidos.

 

Espero que qualquer dia desses o Mateus se anime em acompanhar-me em mais uma das minhas caminhadas pelo litoral de Portugal. Não foi fácil para ele, principalmente porque ainda não tem a coordenação motora específica para caminhadas em terrenos altamente acidentados, desenvolvida. Mas ele gostou, disse-me. Quem não deve ter gostado e tão pouco gostaria que ele fosse comigo em outra, é a avó dele, sempre muito excessivamente preocupada, mesmo longe.

 

 

 Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel (fundos)

 

 Ermida da Memória

 

 

 

Terminamos a caminhada exaustos. A intensão inicial, planeada para o percurso, era irmos até  a Praia da Califórnia em Sesimbra. Missão impossível de completar dentro dos nossos limites, evidentemente uma missão mal planeada. Depois da Praia da Baleeira saimos da trilha e caminhamos mais alguns quilômetros pelo asfalto a espera que passasse algum autocarro que nos levasse à rodoviária de Sesimbra a fim de tomarmos o autocarro de volta para casa. Como não passou autocarro e o cansaço venceu-nos completamente, chamamos um taxi.

 

Percurso 1 | Trafaria - Fonte da Telha

À 21 de Setembro de 2016 eu saia para a primeira de entre as minhas caminhadas pelo litoral Português. O ponto de partida: Trafaria, precisamente às 7 horas e 10 minutos de uma manhã mal acordada mas que prometia um dia ensolarado, e foi. O destino: Praia da Fonte da Telha que após 17,01 kilômetros percorridos em 5 horas de caminhada, 240 fotos e muitos mergulhos no mar, alcancei sem problemas. Previsivelmente o percurso mais fácil, porém tão prazeroso quanto os outros percursos mais desafiantes que fiz a seguir até a data desta postagem. Foi um bom e belo passeio.

Futuro

 

Viva a Vida

 

E para um bom começo de caminho nada melhor que deparar-me e poder fotografar duas invulgares paisagens com barcos, e eu adoro paisagens com barcos, cada uma com uma mensagem incrivilmente simples, elementar e complementares entre si. A partir daí, registada as cenas, restava-me seguir a dica: Viva a vida, não espere pelo Futuro. E foi com essa mensagem a permear meus pensamentos que fiz o resto do primeiro percurso e também os outros que se seguiram.

 

 Terminal de Granéis Alimentares da Trafaria

 

 

Lado sul da Praia da Cova do Vapor ou Praia do Albatroz

 

Praia da Cova do Vapor é a praia de esquina do Rio Tejo com o Mar Atlântico. As ondas nessa praia são diagonais.

 

 

Com um clique de sorte acabei por registar o momento exato em que o pescador ficou a mercê da rebentação.

 

Máquinas da Pesca

Na praia de São João da Caparica era dia de puxar a rede, nesse caso, com ajuda de dois carreteis mecânicos, um acoplado ao trator e outro instalado no barco que estava na areia.

 

Trabalho em Equipe

 

 Seleção

 

 

Banquete das Gaivotas

 95% dos peixes apanhados na rede são levados de volta para a água. É a hora preferida das famintas gaivotas.

 

Mar de Gaivotas

Definitivamente era um dia de sorte. Era dia de peixe. Era dia de pesca, dia de festa. Dia de arrastão.

 

 

 

Os surfistas, iniciantes, amadores e profissionais, de ambos os sexos, são presenças marcantes nas praias e nas ondas da Costa da Caparica.

 

 Cacas na areia

Tão marcante quanto a presença dos surfistas é a presença das gaivotas. Elas invadem algumas praias  como se fossem exlcusivamente delas. A areia fofa dessa praia da foto acima, não lembro-me qual praia era, estava uma mistura de areia quentinha com merda de gaivota fresquinha. Uma sensação incrível que pude sentir nos pés descalços.  :p

 

Praia da Saúde, número 53

 

Não me importava nada de morar por aí, em alguma dessas verdadeiras casas de praia que encontrei no trajeto. Essa colorida, por exemplo, encaixa-se perfeitamente no meu mundo de abstrações e quimeras.

 

Ao fim do primeiro percurso eu já pensava no próximo. Viva a vida!